OMS: Bacon, presunto, salsicha e linguiça são tão cancerígenos quanto cigarro

Em 2015, a Organização Mundial da Saúde (OMS), junto com a IARC (International Agency for Research on Cancer), ligada à OMS, divulgou publicamente o resultado de décadas de pesquisas: carnes processadas, como salsicha, linguiça, presunto, bacon, carne enlatada, entre outras, são tão cancerígenas quanto cigarro.

O alerta foi emitido não só para as carnes processadas (salsicha, linguiça, bacon, presunto, carne enlatada, carne seca, hambúrgueres etc) como também para as carnes de boi, porco, cordeiro, carneiro, cabrito e vitela).

A agência vinculada à OMS passa a classificar o bacon, a linguiça, o presunto, hambúrgueres e outras carnes processadas como produtos do Grupo1 (carcinogênicos para humanos), a mesma classificação que o cigarro.

Segundo especialistas da agência, uma porção diária de apenas 50 gramas dessas carnes aumenta em 18% o risco de câncer colorretal. Essa quantidade muitas vezes pode ser consumida em um único misto quente.

A carne vermelha não processada não ficou de fora da lista negra. Ela foi classificada no Grupo 2A (produtos provavelmente carcinogênicos).

A IARC analisou mais de 800 estudos que investigam a associação de mais de dez tipos de câncer com o consumo de carne processada ou de carne vermelha.

O Prof Tim Key, epidemiologista da Universidade de Oxford, endossa a pesquisa da IARC: “O Instituto UK de Pesquisa Oncológica (Cancer Research UK) apoia as informações da IARC e reforça que existem enormes evidências para classificamos carne processada como cancerígena (causa câncer) e carne vermelha em geral como provável causa de câncer”.